Daniel Leal, de Toronto (CAN) – 25/7/2015

Após 20 anos, a medalha de ouro individual masculina dos Jogos Pan-Americanos está de volta ao Brasil. Em uma final verde e amarela, digna do grande momento vivido pelo tênis de mesa nacional, Hugo Calderano derrotou Gustavo Tsuboi neste sábado (25), em Toronto, no Canadá, por 4 sets a 3 (11/6, 6/11, 4/11, 11/7, 13/11, 9/11 e 11/2) e ficou com o título.

“Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Com 19 anos, já conquistar duas medalhas de ouro no meu primeiro Pan. É uma sensação incrível”, vibrou o campeão, que elogiou o rival na decisão.

“Foi um jogo muito difícil. Já tínhamos nos enfrentado várias vezes, com vitórias para os dois lados. Acho que foi a partida mais importante que fizemos, fiquei muito feliz”, disse.

O pódio ainda teve a presença de Thiago Monteiro, que levou o bronze ao ser eliminado na semifinal por Tsuboi. O desempenho dos três medalhistas confirma a ótima fase da seleção masculina, que já havia conquistado de forma invicta o título por equipes.

Além do ouro, a conquista valeu a Calderano a classificação para o torneio individual dos Jogos Olímpicos Rio 2016. O Brasil poderá garantir mais um atleta pelo Pré-Olímpico latino-americano, em abril do ano que vem. Por ser país-sede, a vaga por equipes está assegurada.

“Estou treinando entre os melhores do mundo, disputando a Liga Alemã e os grandes eventos internacionais. Acho que estou no caminho certo. Sei que vou chegar aonde quero”, afirmou o carioca.

Calderano encerra sua primeira participação em Pan-Americanos com dois ouros. Presente pela quarta vez seguida, Tsuboi estreou no pódio individual. Até então, somava quatro medalhas: três títulos por equipes (2007, 2011 e 2015) e uma prata nas duplas (2003).

Foi a primeira vez que o Brasil conquistou três medalhas no individual masculino numa mesma edição. O último título na categoria havia sido em 1995, na argentina Mar del Plata, com Hugo Hoyama. Na ocasião, o atual técnico da seleção derrotou o compatriota Claudio Kano na final, assim como havia feito em Havana, 1991.

Ao todo, o Brasil faturou sete medalhas em Toronto, um recorde para o país. Além dos quatro pódios no masculino, a seleção feminina teve duas pratas – por equipes e individual, com Lin Gui – e um bronze – de Caroline Kumahara, também no torneio de simples.

Ano histórico

No último ano, Calderano conquistou grandes resultados. O principal deles foi o bronze individual nos Jogos da Juventude, em agosto passado, na China – a primeira medalha olímpica da história do tênis de mesa brasileiro.

No mesmo mês, o mesatenista se mudou para a Alemanha, onde passou a defender o Liebherr Ochsenhausen. Logo em seu segundo jogo na liga local, derrotou por 3 sets a 0 a lenda Timo Boll, ex-número um e atual sétimo colocado do ranking mundial.

Calderano voltou a fazer história em fevereiro deste ano, quando, justamente ao lado de Tsuboi, foi vice-campeão de duplas do Aberto do Qatar, etapa da série Super, a mais importante do Circuito Mundial – comparável a um Grand Slam do tênis.

Um mês depois, o brasileiro conquistou o bicampeonato individual do Latino-Americano, em Buenos Aires, na Argentina. Seu último grande feito foi no Mundial: mesmo eliminado, Calderano impressionou a todos em Suzhou, na China, ao fazer uma grande atuação contra o japonês Jun Mizutani.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: