O ditado gaúcho Não ta morto quem peleia ganhou vida na manhã deste domingo (28), no estádio Bento Freitas. Leandrão, com nome aumentativo como merece o seu feito, marcou três gols nos últimos seis minutos de partida e fez o Caldeirão ressurgir com a sua força. Depois de quatro meses sem partidas no estádio rubro-negro, a Maior e Mais Fiel reencontrou o seu templo. Com um horário diferente, 11 da manhã, o Brasil venceu o Londrina, por 3 a 1 e assumiu a liderança do Grupo B da Série C do Brasileirão. O próximo adversário Xavante é o Tombense, em Minas Gerais, no sábado (4), às 16h.

Antes da partida, a mobilização da Maior e Mais Fiel mostrava que seria mais um domingo inesquecível. Acordar mais cedo que o habitual e rumar ao Bento Freitas, fazendo um caminho tradicional, mas que há quatro meses estava distante, enchia de emoção cada torcedor que contemplava, diante dos seus olhos, a imagem do Caldeirão. Dentro de campo, quando os jogadores rubro-negros entraram para o aquecimento, o grito da torcida mostrava, também, que a faixa Bem vindos ao inferno voltava a ganhar sentido.

Com a bola rolando, o Brasil assustou aos 2 minutos com Wender chutando por cima. Aos 5, o lateral cruzou e Felipe Garcia cabeceou por cima. No minuto seguinte, Xaro cruzou e Nena, no meio da área, cabeceou com força. A bola passou tirando tinta da trave esquerda de Vitor. Fernando Cardozo, aos 9, lançou Nena que escorou para Felipe Garcia chutar rasteiro para fora. Aos 14, um lance que sacudiu a torcida Xavante. Diogo Oliveira tentou chutar de fora da área, Alex Amado interceptou a bola, tabelou com Felipe Garcia e mandou uma bomba. Vitor fez um verdadeiro milagre para salvar o Londrina.

Aos 24, Diogo Oliveira invadiu a área e cruzou rasteiro para Nena. O centroavante foi derrubado na área e o pênalti não foi marcado. Na sequência, Alex Amado fez boa jogada e, também dentro da área, foi derrubado. Dessa vez o pênalti foi assinalado. Na cobrança, Nena tirou do goleiro Vitor, mas a bola, caprichosamente, raspou a trave direita do Londrina. Aos 32, Alex Amado e Felipe Garcia tabelaram, mas Amado adiantou a bola demais.

Aos 36, Wender cobrou lateral para a área e Leandro Camilo desviou na direção do gol. A zaga do Londrina mandou para escanteio. Na cobrança, um bate e rebate na área e novamente Camilo desviou para o gol. Vitor salvou, com os pés, sobre a linha. Aos 40, Alex Amado ajeitou e Diogo Oliveira, de fora, bateu para fora.

Quando os dois times voltaram para o segundo tempo, a torcida Xavante esperava que o gol logo saísse, mas como na vida rubro-negra a emoção sempre se faz presente, foi o Londrina quem balançou as redes, aos 2 minutos, com Patrick. O Brasil precisava mais do que apenas bom futebol. Precisava dela, a Maior e Mais Fiel. E ela voltou.

Aos 4, Cleiton arriscou de fora da área para fora. Aos 15, Diogo Oliveira tocou para Nena que escorou e Cleiton bateu para defesa de Vitor. Aos 18, Leandro Leite cruzou, Nena cabeceou e Vitor defendeu. Dois minutos depois, boa tabela Xavante, Diogo Oliveira chutou e o goleiro do Londrina novamente salvou. Aos 30, em falta frontal, Xaro bateu para fora. Aos 35, Xaro, de novo, cruzou para a área, Leandrão tentou uma meia bicicleta e Vitor ficou com a bola. Era um prenúncio de que o centroavante balançaria as redes paranaenses.

E ele balançou. O nome do centroavante é no aumentativo, assim como o Caldeirão rubro-negro, que Leandrão fez rugir na manhã deste domingo. Aos 42, Diogo Oliveira rolou para Wender, ele cruzou e Leandrão subiu alto para cabecear com força. Tudo igual e muita festa da Maior e Mais Fiel.

No minuto seguinte, a cena se repetiu, Wender cruzou e Leandrão cabeceou para o gol. A virada, em pouco mais de um minuto, fazia o Caldeirão tornar-se um inferno ao adversário. A torcida Xavante era só sorrisos e alegria. Mal esperava ela, que, depois do relógio virar a marca dos 40 minutos, o Brasil conseguiria a virada.

E quem ainda não acreditava no que via, teve tempo de surpreender-se ainda mais. Aos 48, em contra-ataque rápido, Cleiton cruzou, Leandrão se jogou e o terceiro gol Xavante apareceu no placar. Brasil 3 a 1.

Depois do gol, o árbitro terminou a partida. O torcedor festejou como sempre e os paranaenses provaram na pele o ditado Não tá morto quem peleia. O Caldeirão voltou ainda mais forte!

FOTO: Carlos Insaurriaga / GEB

Jonathan Silva
Assessoria de Imprensa GE Brasil
Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: