Brasil empata com a Portuguesa em um jogo onde rubro-negro pressionou durante 90 minutos. Igualdade dá o segundo ponto Xavante na competição

Jogando em um dos maiores templos do futebol nacional neste sábado (23), o Brasil mostrou a sua grandeza. Diante de uma tradicional equipe do futebol brasileiro, a Portuguesa, o time do técnico Rogério Zimmermann dominou a partida durante os noventa minutos e, por pouco, não conquistou a sua primeira vitória na Série C do Brasileirão. Guilherme, aos dois minutos, abriu o placar para os paulistas, e Xaro em um golaço na segunda etapa, deixou tudo igual. O resultado dá o segundo ponto ao clube no certame nacional. O próximo desafio é diante do Guaratinguetá, no estádio do Vale, em Novo Hamburgo, no domingo (31), às 16 horas.

A bola mal havia rolado e o Brasil já mostrava como seria a partida: com pressão rubro-negra. Aos 15 segundos, Felipe Garcia chutou para fora. Aos três, porém, o único lance de perigo da Portuguesa em todo o jogo resultaria no gol do time da casa. Guilherme tabelou com Hugo, invadiu a área e bateu para o fundo das redes. A resposta do Brasil veio um minuto depois. Depois de boa troca de passes na entrada da área, Washington chutou para fora. Quando o relógio bateu dez minutos, o jogo era de ataque total dos rubro-negros e a zaga da Portuguesa se virando como podia para evitar o empate.

Aos 14, em falta frontal, Xaro bateu com categoria e a bola passou tirando tinta da trave esquerda de Felipe. No minuto seguinte, a zaga da Lusa afastou no momento em que o Brasil entrava tabelando a bola na área. Aos 16, foi a vez de Alex Amado bater em diagonal para fora. Leandro Camilo, aos 19, subiu alto e cabeceou para fora, aproveitando cobrança de falta de Diogo Oliveira.

O Maestro rubro-negro teve uma grande oportunidade aos 23. Diogo Oliveira ficou com a bola na meia lua da grande área, ajeitou com carinho e bateu colocado. A bola caprichosamente saiu pelo lado esquerdo de Felipe. No minuto seguinte, Felipe Garcia bateu e Felipe ficou com a bola. Aos 30, após saída errada da Portuguesa, Alex Amado bateu e o goleiro da Lusa fez a defesa. Diogo Oliveira lançou Wender, aos 41. O camisa 2, dentro da área, subiu e - de cabeça -deu um passe para Nena. Felipe, goleiro da Portuguesa, saiu do gol e evitou o empate.

O lance de maior perigo da primeira etapa foi aos 44. Diogo Oliveira tocou para Alex Amado, o baixinho - dentro da área - se livrou da marcação e bateu forte, a bola venceu o goleiro Felipe e explodiu no travessão. No rebote, Felipe Garcia desviou para o gol e Dieyson afastou a bola que sobrou na entrada da área. Wender entrou correndo para empurrar ela para o gol, mas foi derrubado. O árbitro da partida Bruno Araújo nada marcou. No último lance do primeiro tempo, depois de boa troca de passes, Wender cruzou para cabeceio de Felipe Garcia, que parou nas mãos do goleiro da Portuguesa.

A segunda etapa não poderia ter desenrolar diferente do que com o Brasil balançando o barbante. Até Diogo Oliveira chutar de fora da área, aos 10, o time do técnico Rogério Zimmermann pressionava de todas as maneiras e furar o bloqueio da zaga paulista. Aos 12, em ataque rápido, Alex Amado rolou para Nena, o artilheiro invadiu a área e chutou, mas a zaga conseguiu mandar para escanteio. Na cobrança, Dieyson salvou sobre a linha o cabeceio de Nena.

Porém, tanta insistência do Brasil foi recompensada com um golaço. Aos 15 minutos, Xaro foi a linha de fundo e cruzou, a zaga conseguiu cortar, Leandro Leite tocou de cabeça para Diogo Oliveira que abriu a bola na esquerda para Xaro. O lateral ameaçou cruzar com a perna esquerda, deu um bonito drible no marcador, deu um leve toque na bola e - com o pé direito, chutou de longe. A bola encontrou o ângulo esquerdo de Felipe. Um golaço do lateral esquerdo rubro-negro. Tudo igual no Pacaembu.

Xaro queria mais. Aos 17, ele cruzou e Nena quase marcou. Aos 20, Washington chutou de fora por cima do gol adversário. Aos 22, foi a vez de Alex Amado arriscar. Felipe fez a defesa. Aos 32, Xaro cobrou falta de longe, a bola ganhou força e ia encontrando - novamente - o ângulo esquerdo de Felipe. Desta vez, o arqueiro da Lusa esticou-se todo e conseguiu mandar para escanteio, fazendo um verdadeiro milagre no Pacaembu. Na cobrança do escanteio, Leandro Camilo subiu alto e cabeceou para fora.

Aos 38, Xaro cruzou, Leandrão dominou a bola dentro da área, protegeu, girou e foi em direção da linha de fundo, o goleiro Felipe saiu do gol e o centroavante deu um leve toque por cima do arqueiro. A bola, caprichosamente, passou na frente do gol da Portuguesa, até Dieyson afastar aquilo que seria o segundo gol Xavante no jogo.

Em um jogo em que o Brasil, mesmo jogando fora de casa, pressionou todo tempo e dominou as principais ações da partida, o empate dá o segundo ponto ao Xavante na competição e - diante da atuação dos atletas rubro-negros - enchem de esperança a Maior e Mais Fiel para, no domingo (31), às 16 horas, diante do Guaratinguetá, lotar o estádio do Vale e empurrar o Brasil à primeira vitória na Série C do Brasileiro.

Jonathan Silva
Assessoria de Imprensa GE Brasil
Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: