A história parecia se repetir. Quem olhar as tabelas do Gauchões de 2014 e 2015 irá ver um time aguerrido, forte, bravo e que - pela segunda vez - colore o interior de vermelho e preto. Jogando no Beira Rio, na tarde deste domingo (19), no Dia do Índio, o Brasil lutou bravamente, não conseguiu bater o Inter, mas viu a Maior e Mais Fiel fazer festa no palco de Copa do Mundo. O 3 a 1 no placar não descreve a sensação dos rubro-negros de, pela terceira vez em quatro anos, ganhar a vaga na Copa do Brasil. Em 2016, mais uma vez, o rubro-negro disputará o segundo campeonato mais importante do país. Para a sala de troféus do Bento Freitas, mais uma vez a taça de Campeão do Interior irá procurar espaços nas lotadas prateleiras. Agora, o time do técnico Rogério Zimmermann respirará e concentrará todas as suas atenções na Série C do Campeonato Brasileiro.

Muitos gostariam de estar na situação do Brasil. Primeira divisão estadual, semifinal do Gauchão e duas competições nacionais. E, para coroar tamanhas alegrias, a Maior e Mais Fiel torcida do interior do Rio Grande do Sul. Assim, o Clube do Povo, cheio de conquistas e feitos, veio ao Beira Rio, palco da Copa do Mundo 2014, batalhar diante do Inter em busca da vaga na final do estadual 2015. Ela não veio, mas o sorriso no rosto de cada um dos rubro-negros mostra a satisfação e o reconhecimento da apaixonada torcida com o empenho dos guerreiros  Xavantes.

O começo da partida foi de muitos espaços fechados por parte do Brasil e troca de passes do Internacional. A primeira chance foi aos 10 minutos, quando Anderson cruzou e Valdivia, na pequena área, cabeceou com força para o gol. O garoto pensou que poderia comemorar, mas esqueceu-se que na frente dele tinha um paredão, o Paredão rubro-negro. Eduardo Martini foi gigante e fez uma espetacular defesa. Aos 12, Valdivia cobrou falta e novamente Martini fez uma boa defesa.

O Brasil assustou aos 17, quando obrigou a zaga do Inter afastar uma bola cruzada para a área. Um minuto depois, novamente Martini foi gigante. Ele fez uma espetacular defesa em chute de Lisandro Lopez. Diogo Oliveira, aos 20, fez uma linda jogada pela direita e cruzou. Alex Amado subiu e cabeceou para fora.

Aos 27, Wender roubou bola de Valdivia, tocou para Felipe Garcia e viu o atacante correr pela direita, cruzar e Alex Amado desviar de cabeça. A bola tinha a direção do gol de Alisson que, com os olhos, acompanhou, rezou e viu a bola passar tirando tinta da trave direita. Dois minutos depois, a bola foi cruzada para a área do Inter depois de uma falta, a zaga colorada conseguiu cortar, mas Leandro Leite ficou com o rebote e recolocou ela na área, onde Felipe Garcia foi atropelado e não conseguiu abrir o placar.

O lance de maior perigo pelo lado rubro-negro no primeiro tempo foi aos 34 minutos. Diogo Oliveira lançou Alex Amado. O baixinho dominou a bola e tendo só William na sua frente, chutou de fora da área, a bola caprichosamente saiu pelo lado direito do gol de Alisson. Aos 40, Alex dominou no meio do campo e de longe chutou. Eduardo Martini fez nova defesa.

O segundo tempo começou com o Brasil pressionando. Rafael Forster cobrou falta para a área, a bola passou por todos na área e quase entrou no canto direito de Alisson, levando a Maior e Mais Fiel ao delírio. Aos 9, em um rápido contra-ataque, Valdivia deixou Alex na cara de Eduardo Martini, o camisa 12 colorado tocou na saída do goleiro Xavante e viu a bola passar ao lado esquerdo do gol. No minuto seguinte, repetição do lance: Valdívia lançou Alex, desta vez o meia deu um leve desviou e empurrou a bola para as redes.

Aos 15, Alan Ruschel tocou para Valdívia, o garoto ajeitou a bola e de fora da área acertou um lindo chute. Era o segundo gol colorado. O Brasil, mesmo com o revés, não se acomodou e seguiu buscando o gol. Aos 17, depois de cobrança de lateral de Rafael Forster, Diogo Oliveira desviou para fora.

Galiardo, aos 23, em um falta na intermediária, não cruzou para a área e bateu direito. A atitude ousada do meia Xavante quase surpreendeu Alisson, que precisou esticar-se todo para botar a bola em escanteio. Aos 33, Galiardo novamente em cobrança de falta obrigou o goleiro colorado a fazer boa defesa. Aos 34, porém, William fez um bonito cruzamento e Rafael Moura conseguiu empurrar para as redes e marcar o terceiro gol colorado.

Porém, o Brasil balançaria as redes do Beira Rio na tarde do Dia do Índio. Aos 40, após recém entrar em campo, Márcio Jonatan empurrou a bola cruzada por Rafael Forster, descontou  e fez a Maior e Mais Fiel gritar nas arquibancadas. Aos 46, Márco Jonatan, Galiardo e Diogo Oliveira trocaram passes, mas Alisson evitou que o segundo gol Xavante acontecesse.

E assim, com o fim da partida, o Gauchão 2015 encerrou-se para o Brasil assim como o do ano passado. E na competição que o rubro-negro disputava, ou seja, sem o poder da dupla Gre-Nal, o Xavante terminou na ponta da tabela. O terceiro lugar no estadual dá a vaga na Copa do Brasil 2016 e coloca, na sala de troféus do Bento Freitas, mais um título do inteior.

O Bi-campeão do Interior agora volta todas as suas atenções para a próxima grane batalha:  a Série C do Campeonato Brasileiro, ou seja, uma competição nacional. Avante, Maior e Mais Fiel!

Jonathan Silva
Assessoria de Imprensa GE Brasil
Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: