Diogol: o Maestro rubro-negro

Com gol relâmpago, Brasil aplica goleada no União Frederiquense, mantém a liderança e está cada vez mais próximo da classificação

O dia era das mulheres, mas quem ganhou o presente foram todos os rubro-negros, independente do gênero. Jogando na Boca do Lobo, na noite deste domingo (8), o Brasil despachou o União Frederiquense por 4 a 1, manteve-se na liderança do Gauchão 2015 e está cada vez mais próximo das quartas de final. Os gols foram marcados por Diogo Oliveira - o primeiro com apenas 26 segundos de bola rolando - Felipe Garcia e Rafael Forster. O resultado deixou o time do técnico Rogério Zimmermann com 18 pontos ganhos. O próximo adversário é o Passo Fundo, na quinta (12), às 20h, no Vermelhão da Serra, em Passo Fundo.

Antes da bola rolar, a Boca do Lobo - palco da partida em virtude das obras no Bento Freitas - estava completamente lotada. A multidão vermelha e preta dava um colorido diferente nas arquibancadas. Nos portões, bombons e um cartão eram entregues às Xavantes que ingressavam no estádio. A festa começava a ficar completa. Entretanto, quando a bola rolou, o torcedor que ainda não havia se acomodado perdeu - ou teve que assistir de onde estava - o primeiro gol rubro-negro. Com apenas 26 segundos de bola rolando, Nena tocou para Diogo Oliveira e o Maestro rubro-negro, de fora da área, fez as redes balançar, sacudindo a Maior e Mais Fiel. Brasil 1 a 0.

O torcedor ainda sorria, comemorava, pulava e estava tomado de adrenalina, quando Felipe Garcia, aos 3 minutos, aproveitou cobrança de escanteio e, na segunda trave, cabeceou firme para ampliar o placar. Os olhos da torcida demonstravam a sensação de todos: incredulidade. O Brasil caminhava, cedo, a uma goleada. Brasil 2 a 0.

Aos 10, Alex Amado cruzou e Nena cabeceou para fora. Trinta segundos depois, Felipe Garcia tocou para Amado, o baixinho - com um movimento corporal - deixou a bola para Nena. O atacante invadiu a área e bateu rasteiro. A bola passou próxima ao gol de Nicolas. Um minuto depois, Felipe Garcia cruzou e Diogo Oliveira chutou para fora. Aos 20, Washington quase marcou o terceiro. Depois de falta cobrada para a área, o meia desviou de cabeça, o goleiro espalmou para o meio da área e novamente o pernambucano teve a oportunidade de empurrar para as redes, mas o chute do camisa 8, caprichosamente, raspou o travessão.

Washington tentaria, novamente, aos 32, com um chute de fora da área que passou perto do gol do União. Aos 43, em um falta cobrada para a área, um jogador Xavante, em uma meia bicicleta, quase marcou o terceiro, mas Nicolas ficou com a bola. Adivinhem quem era o jogador: ele, Washington. Aos 45, porém, o terceiro gol finalmente seria construído. Alex Amado, próximo a linha de fundo, mas dentro da área, dominou a bola e deu um leve toque para frente. O zagueiro do União chegou atrasado e levou o baixinho ao solo. Pênalti. Na cobrança, Rafael Forster encheu a canhota e sacudiu as redes da Boca do Lobo e a torcida rubro-negra. Brasil 3 a 0.

O segundo tempo começou com Nena querendo repetir o feito de Diogo Oliveira. Com - também - 26 segundos, Felipe Garcia cruzou e o centroavante cabeceou para fora.  Aos 10, Nena tentou chute diagonal, mas a bola não encontrou as redes do União. Aos 16, Diogo Oliveira deu um chapéu no marcador, ainda no campo de defesa, armou o contra-ataque e lançou Felipe Garcia. O camisa 7 partiu em disparada e cruzou para Nena, a zaga conseguiu cortar.

O Maestro rubro-negro mostraria, aos 20 minutos, o porquê vestia a camisa 10 rubro-negra. Ele recebeu passe de Washington, driblou o marcador de uma forma que zonzeou o jogador do norte do estado, e mirou o canto esquerdo de Nicolas. Com a precisão de quem poderia controlar uma grande e linda orquestra, ele bateu firme, com a canhota, e fez a bola entrar no único espaço livre entre a trave e as luvas do goleiro. Bola na rede, Brasil 4 a 0 e euforia nas arquibancadas.

Felipe Garcia, aos 25, partiu em velocidade e enfileirou adversários em dribles. Menos Eli Oséas. O camisa 6 do União Frederiquense derrubou o atacante Xavante na entrada da área e recebeu o segundo amarelo e foi pro banho um pouco mais cedo. Galiardo mal havia entrado no lugar de Felipe Garcia, chutou da entrada da área e Nicolas pegou.

Quando o ponteiro chegou aos 40 minutos do segundo tempo, Rafael Forster cobrou falta, a bola passou por todos na área e sobrou para Márcio Jonatan. O atacante, sem ângulo, chutou cruzado e viu a bola passar na frente do gol de Nicolas. A resposta do União veio aos 43, quando Lenílson descontou para os visitantes. Já aos 45, Márcio Jonatan, de voleito, quase marcou o quinto.

E assim encaminhou-se a noite Xavante. Para presentear as mulheres pelo seu dia e manter o Brasil firme na ponta do Gauchão, uma atuação de luxo do time do técnico Rogério Zimmemann, em especial dele, Diogol Oliveira, o Maestro rubro-negro. Agora, o próximo desafio do Brasil é longe de Pelotas. Na Serra Gaúcha, enfrente, na quinta (12), às 20h, o Passo Fundo.

FOTO: Italo Santos e Jonathan Silva / GEB

Jonathan Silva
Assessoria de Imprensa GE Brasil
Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: