O Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou, no início da semana por unanimidade, suas 40 recomendações que prometem revolucionar a realização de uma Olimpíada a partir dos Jogos de 2024, ainda sem sede definida. 

Chamada de "Agenda Olímpica 2020", a série de mudanças foi votada durante a 127ª assembleia do COI, em Mônaco na França. Dentre todas as pautas, era possível retirar um interesse comum: tornar os Jogos mais atrativos para a cidade que sedia e afastar de vez novas desistências como as dos Jogos de Inverno de 2022, que constrangeram a entidade. 

Para isso, o COI buscou recomendações que levassem ao barateamento dos Jogos, como a possibilidade de mais de uma cidade ou país sediar o evento, como já ocorreu com a Copa do Mundo em Coreia do Sul e Japão 2002. 

Também para evitar novas desistências públicas, uma das mudanças aprovadas prevê que o processo de candidatura seja convertido em convite. Dessa forma, ao invés da cidade ir até o COI, a entidade identifica potenciais sedes e pede a elas que façam um projeto de candidatura. 

Ganha destaque ainda a criação de um canal de televisão digital que funcione permanentemente, sob a égide do COI com sede na Suiça e surcursal em Madri. 

"Será uma plataforma para a exposição contínua dos esportes olímpicos e permitirá reviver os melhores momentos dos Jogos, partilhando com o mundo os arquivos do COI", disse Yiannis Exarchos, conselheiro da Olympic Broadcasting Services (OBS), entidade do COI responsável pela comercialização dos direitos de transmissão de imagem das Olimpíadas. 

Confira abaixo as 40 recomendações aprovadas pelo COI:

1) Configurar o processo de candidatura como um convite 
2) Avaliar as cidades candidatas considerando principais oportunidades e riscos
3) Reduzir os custos de candidatura
4) Incluir sustentabilidade em todos os aspectos dos Jogos Olímpicos
5) Incluir sustentabilidade nas operações diárias do Movimento Olímpico
6) cooperar estreitamente com outros organizadores de eventos esportivos
7) Fortalecer relações com organizações para gerir o esporte para pessoas com diferentes habilidades
8) Forjar relações com ligas profissionais 
9) Definir um quadro para o programa Olímpico
10) Mover de um esporte-base para um programa de evento-base
11) Promover a igualdade de gênero
12) Reduzir o custo e reforçar a flexibilidade da gestão dos Jogos Olímpicos 
13) Maximizar as sinergias com as partes interessadas do Movimento Olímpico
14) Fortalecer o 6º Princípio Fundamental do Olimpismo 
15) Mudar a filosofia para proteger os atletas limpos do Olimpismo
16) Alavancar o fundo IOC US$ 20 milhões para proteger os atletas limpos
17) Honrar os atletas limpos
18) Reforçar o apoio aos atletas
19) Lançar um Canal Olímpico
20) Entrar em parcerias estratégicas
21) Reforçar a capacidade de defesa do COI
22) Propagar educação baseada nos valor Olímpico
23) Envolver-se com as comunidades
24) Avaliar o Esporte para o programa Esperança
25) Rever o posicionamento Jogos Olímpicos da Juventude
26) Misturar esporte e cultura
27) Cumprir com os princípios básicos da boa governança 
28) Suporte de autonomia
29) Ampliar a transparência
30) Reforçar a independência da Comissão de Ética do COI
31) Assegurar o cumprimento
32) Fortalecer a ética
33) Envolver patrocinadores em "Ação de Olimpismo"
34) Desenvolver um programa de licenciamento global
35) Envolver os patrocinadores principais com NOCs
36) Estender acesso à marca olímpica para uso não-comercial
37) Limitação da idade de membros do COI
38) Implementar um processo de recrutamento alvo
39) Fomentar o diálogo com a sociedade e dentro do Movimento Olímpico
40) Rever âmbito e composição das comissões do COI
Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: