O título no Quiksilver Pro foi de virada nas suas duas últimas ondas da final contra Joel Parkinson que impediu uma decisão verde-amarela ao barrar Adriano de Souza nas semifinais da etapa de abertura do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014 na Austrália
Gabriel Medina sendo carregado pelos amigos, dentre eles, meu brother Ricardo Lopes, de boné branco-Foto-Kelly Cestari
Gabriel Medina sendo carregado pelos amigos, dentre eles, meu brother Ricardo Lopes, de boné branco-Foto-Kelly Cestari
O fenômeno Gabriel Medina, 20 anos, conseguiu mais um feito inédito na carreira ao se tornar o primeiro brasileiro a ser campeão do Quiksilver Pro Gold Coast na Austrália. A final foi contra o ídolo local Joel Parkinson, 32 anos, e a vitória foi de virada nos últimos minutos como já havia feito com Taj Burrow, 35, na semifinal e com o atual campeão mundial Mick Fanning, 32, nas quartas de final. Além disso, Medina foi o segundo “goofy footer” da história do evento a conquistar o título surfando de “backside” as direitas de Snapper Rocks. A vitória valeu um prêmio de 100 mil dólares e o Brasil larga na frente na corrida pelo caneco de melhor do mundo no Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014.
Gabrie-Medina1-Foto-Kirstin.
Gabrie-Medina1-Foto-Kirstin.
“Foi inacreditável, mas acho que Deus estava do meu lado hoje aqui”, disse Gabriel Medina, depois de ser carregado pela torcida brasileira do mar até a arena do evento. “Estou muito feliz por começar o ano com vitória. Eu trabalhei muito duro para me recuperar da contusão que tive em dezembro para poder estar aqui participando desta primeira etapa. Eu tive baterias muito difíceis hoje e o Joel (Parkinson) é um surfista fantástico. Ele começou bem a bateria, mas tentei fazer o meu melhor e quase nem acredito que consegui vencer esse campeonato”.
Foi realmente uma vitória emocionante, por 16,33 a 16,27 pontos, com Gabriel Medina conseguindo acabar com a invencibilidade de Joel Parkinson sobre os brasileiros na terça-feira em Snapper Rocks. O australiano já havia barrado Miguel Pupo nas quartas de final e também achou tubos incríveis para ganhar a semifinal contra Adriano de Souza, que vinha embalado pelas duas vitórias sobre o defensor do título do Quiksilver Pro Gold Coast, Kelly Slater, no último dia da etapa de abertura do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014.
Joel-ParkinsonFoto-Kirstin.
Joel-ParkinsonFoto-Kirstin.
Como fez com Mineirinho na semifinal, Joel Parkinson abriu a decisão do título com um tubo seguido por uma série de manobras abrindo grandes leques de água que levantaram a torcida australiana na lotada Snapper Rocks na terça-feira. A nota saiu 9,0 e Gabriel Medina respondeu com um 6,17 na sua primeira onda. O brasileiro pega a segunda dele antes do australiano e repete o forte ataque de backside variando suas manobras modernas com velocidade para assumir a ponta com nota 7,0.
Era hora do Parkinson responder e fez isso também com uma série de manobras jogando muita água até onde a onda permitiu para recuperar a liderança com nota 6,83. Logo sua prancha se quebra numa onda e ele perde tempo até alguém trazer a reserva e para voltar ao outside. Mesmo assim, chegou lá antes de Medina surfar outra onda para tirar a vantagem de 8,84 pontos do australiano.
O brasileiro falhou na primeira tentativa e Parko logo vem com a prancha reserva em mais um tubo seguido por várias manobras para delírio da torcida. Ele recebe nota 7,27 e bota mais pressão no brasileiro, que passou a precisar de 9,27 pontos para virar o placar em uma onda. Mas, o australiano parecia abençoado e repete a fórmula tubo seguido por muitas manobras escolhendo muito bem as ondas, só que essa não mudou o placar porque a nota foi 6,63.
Gabriel-Medina-Foto-Kelly-Cestari
Gabriel-Medina-Foto-Kelly-Cestari
Aí Medina pega uma boa direita quando faltavam 7 minutos e aproveita todo o espaço da onda para fazer suas manobras com muita potência e entrar na briga com uma nota 8,5. Ele logo surfa outra variando cada ataque com pressão e velocidade para buscar os 7,78 pontos da vitória nos últimos minutos e a praia fica muda. A nota saiu 7,83 e Joel Parkinson passa a precisar de 7,33 pontos a 3 minutos do fim. O australiano falha na primeira tentativa e ainda pega uma onda, acerta algumas manobras, cai na última e fica o suspense, mas a nota foi 5,10 e Gabriel Medina foi consagrado como o primeiro brasileiro a ser campeão na Gold Coast.
VITÓRIAS SOBRE OS MELHORES DO MUNDO – Para chegar na grande final, o fenômeno derrotou o atual campeão mundial Mick Fanning duas vezes na terça-feira. Primeiro, o mandou para a repescagem e depois eliminou o australiano que é seu companheiro de equipe nas quartas de final. Também de virada nas últimas ondas, desta vez na que pegou quando restavam apenas 40 segundos para o término, Medina passou por Taj Burrow na semifinal por três centésimos de diferença.
O australiano liderava com 14,10 pontos, o brasileiro precisava de 7,21 para vencer e recebeu nota 7,23 na sua última onda. No duelo seguinte, Joel Parkinson não deu qualquer chance para Adriano de Souza, já abrindo a bateria com um tubão incrível seguido por várias manobras que arrancaram a maior nota do campeonato – 9,93. Na sua segunda onda, Parko pega outro tubo e destrói mais uma boa direita para praticamente garantir a vitória com a nota 8,77 que recebeu para totalizar 18,70 pontos.
ÓTIMO INÍCIO DE ANO – Mesmo assim, o terceiro lugar foi mais um ótimo resultado neste início de temporada para Adriano de Souza. Antes do Quiksilver Pro Gold Coast, ele participou de três etapas do ASP Qualifying Series e lidera esse ranking com uma vitória no ASP 6-Star de Sydney, o terceiro lugar nas semifinais do ASP 6-Star de Newcastle também na Austrália e o quarto lugar na final do ASP 5-Star de Banzai Pipeline no Havaí, vencida por Kelly Slater. Mineirinho e Taj Burrow dividem a terceira posição no primeiro ranking do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014.
O segundo desafio também é na Austrália e marca a estreia do Margaret River Pro no calendário da divisão de elite do ASP World Tour nos dias 02 a 13 de abril em Surfers Point. Além de Gabriel Medina na liderança e Adriano de Souza em terceiro lugar, Miguel Pupo também começou bem o ano com a quinta colocação na Gold Coast e o potiguar Jadson André foi o outro único brasileiro que venceu baterias em Snapper Rocks, mas perdeu na terceira fase e ficou em 13.o lugar. Já Filipe Toledo, Alejo Muniz e Raoni Monteiro começam em 25.o.
Stephanie-Gilmore-Foto-Kelly-Cestari
Stephanie-Gilmore-Foto-Kelly-Cestari
ROXY PRO GOLD COAST – Na terça-feira também foi encerrado o Roxy Pro Gold Coast e a pentacampeã mundial Stephanie Gilmore conquistou a sua quinta vitória nesta etapa, derrotando a sul-africana Bianca Buitendag que estreava em finais no ASP Womens Tour. Para chegarem a decisão do título, Gilmore ganhou o duelo de campeãs mundiais com a havaiana Carissa Moore e Buitendag superou a norte-americana Lakey Peterson na outra semifinal. As meninas também competem junto com os homens no Margaret River Pro como foi na Gold Coast
Stephanie-Gilmore-Foto 2-Kelly-Cestari
Stephanie-Gilmore-Foto 2-Kelly-Cestari
———————————————————————————-
João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America
(48) 9988-2986 - jcarvalho@aspworldtour.com
www.aspsouthamerica.com
www.facebook.com/aspsouthamerica
www.twitter.com/aspsouthameric1
Instagram: aspsouthamerica
———————————————————————————-
FINAL DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST:
Campeão: Gabriel Medina (BRA) por 16,33 pontos (8,50+7,83) – US$ 100.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Joel Parkinson (AUS) com 16,27 (notas 9,00+7,27) – US$ 40.000 e 8.000 pontos
SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 20.000:
1.a: Gabriel Medina (BRA) 14.13 x 14.10 Taj Burrow (AUS)
2.a: Joel Parkinson (AUS) 18.70 x 9.67 Adriano de Souza (BRA)
QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 15.000:
1.a: Taj Burrow (AUS) 15.00 x 12.46 C. J. Hobgood (EUA)
2.a: Gabriel Medina (BRA) 15.83 x 14.00 Mick Fanning (AUS)
3.a: Adriano de Souza (BRA) 16.53 x 12.17 Kelly Slater (EUA)
4.a: Joel Parkinson (AUS) 17.93 x 13.26 Miguel Pupo (BRA)
QUINTA FASE – REPESCAGEM – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com 4.000 pontos e US$ 12.500:
1.a: C. J. Hobgood (EUA) 13.53 x 13.20 Fredrick Patacchia (HAV)
2.a: Mick Fanning (AUS) 18.40 x 10.27 Mitch Crews (AUS)
3.a: Kelly Slater (EUA) 16.26 x 14.40 Nat Young (EUA)
4.a: Miguel Pupo (BRA) 16.40 x 15.20 Josh Kerr (AUS)
QUARTA FASE – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Repescagem:
1.a: 1-Taj Burrow (AUS)=14.53, 2-Fredrick Patacchia (HAV)=14.10, 3-Mitch Crews (AUS)=13.00
2.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=14.93, 2-Mick Fanning (AUS)=14.70, 3-C. J. Hobgood (EUA)=9.53
3.a: 1-Adriano de Souza (BRA)=14.87, 2-Kelly Slater (EUA)=13.77, 3-Josh Kerr (AUS)=10.77
4.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=13.94, 2-Miguel Pupo (BRA)=11.57, 3-Nat Young (EUA)=10.90
FINAL DO ROXY PRO GOLD COAST:
Campeã: Stephanie Gilmore (AUS) por 15,80 (notas 8,80+7,00) – 10.000 pontos
Vice-campeã: Bianca Buitendag (AFR) com 10,47 (5,70+4,77) – 8.000 pontos
SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos:
1.a: Stephanie Gilmore (AUS) 17.10 x 13.40 Carissa Moore (HAV)
2.a: Bianca Buitendag (AFR) 15.90 x 12.50 Lakey Peterson (EUA)
CALENDÁRIO DO SAMSUNG GALAXY ASP WORLD CHAMPIONSHIP TOUR 2014:
1.a – Mar 01-12: Quiksilver Pro Gold Coast em Snapper Rocks, Gold Coast – Austrália
2.a – Abr 02-13: Margaret River Pro em Surfes Point, West Australia – Austrália
3.a – Abr 16-27: Rip Curl Pro Bells Beach em Bells Beach, Victoria – Austrália
4.a – Mai 07-18: Billabong Rio Pro na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – Brasil
5.a – Jun 01-13: Fiji Pro em Cloudbreak e Restaurants nas Ilhas Fiji
6.a – Jul 10-20: J-Bay Pro em Supertubes, Jeffreys Bay – África do Sul
7.a – Ago 15-26: Billabong Pro Tahiti em Teahupoo, Taiarapu Ouest – Taiti
8.a – Set 09-20: Hurley Pro Trestles em Lower Trestles, Califórnia – Estados Unidos
9.a – Set 25-06: Quiksilver Pro France em Hossegor, Landes – França
10.a: Out 12-23: Rip Curl Pro Portugal em Supertubos, Peniche – Portugal
11.a: Dez 08-20: Billabong Pipe Masters em Banzai Pipeline, Oahu – Havaí
O título no Quiksilver Pro foi de virada nas suas duas últimas ondas da fnal contra Joel Parkinson que impediu uma decisão verde-amarela ao barrar Adriano de Souza nas semifinais da etapa de abertura do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014 na Austrália
O fenômeno Gabriel Medina, 20 anos, conseguiu mais um feito inédito na carreira ao se tornar o primeiro brasileiro a ser campeão do Quiksilver Pro Gold Coast na Austrália. A final foi contra o ídolo local Joel Parkinson, 32 anos, e a vitória foi de virada nos últimos minutos como já havia feito com Taj Burrow, 35, na semifinal e com o atual campeão mundial Mick Fanning, 32, nas quartas de final. Além disso, Medina foi o segundo “goofy footer” da história do evento a conquistar o título surfando de “backside” as direitas de Snapper Rocks. A vitória valeu um prêmio de 100 mil dólares e o Brasil larga na frente na corrida pelo caneco de melhor do mundo no Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014.
“Foi inacreditável, mas acho que Deus estava do meu lado hoje aqui”, disse Gabriel Medina, depois de ser carregado pela torcida brasileira do mar até a arena do evento. “Estou muito feliz por começar o ano com vitória. Eu trabalhei muito duro para me recuperar da contusão que tive em dezembro para poder estar aqui participando desta primeira etapa. Eu tive baterias muito difíceis hoje e o Joel (Parkinson) é um surfista fantástico. Ele começou bem a bateria, mas tentei fazer o meu melhor e quase nem acredito que consegui vencer esse campeonato”.
Foi realmente uma vitória emocionante, por 16,33 a 16,27 pontos, com Gabriel Medina conseguindo acabar com a invencibilidade de Joel Parkinson sobre os brasileiros na terça-feira em Snapper Rocks. O australiano já havia barrado Miguel Pupo nas quartas de final e também achou tubos incríveis para ganhar a semifinal contra Adriano de Souza, que vinha embalado pelas duas vitórias sobre o defensor do título do Quiksilver Pro Gold Coast, Kelly Slater, no último dia da etapa de abertura do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014.
Como fez com Mineirinho na semifinal, Joel Parkinson abriu a decisão do título com um tubo seguido por uma série de manobras abrindo grandes leques de água que levantaram a torcida australiana na lotada Snapper Rocks na terça-feira. A nota saiu 9,0 e Gabriel Medina respondeu com um 6,17 na sua primeira onda. O brasileiro pega a segunda dele antes do australiano e repete o forte ataque de backside variando suas manobras modernas com velocidade para assumir a ponta com nota 7,0.
Era hora do Parkinson responder e fez isso também com uma série de manobras jogando muita água até onde a onda permitiu para recuperar a liderança com nota 6,83. Logo sua prancha se quebra numa onda e ele perde tempo até alguém trazer a reserva e para voltar ao outside. Mesmo assim, chegou lá antes de Medina surfar outra onda para tirar a vantagem de 8,84 pontos do australiano.
O brasileiro falhou na primeira tentativa e Parko logo vem com a prancha reserva em mais um tubo seguido por várias manobras para delírio da torcida. Ele recebe nota 7,27 e bota mais pressão no brasileiro, que passou a precisar de 9,27 pontos para virar o placar em uma onda. Mas, o australiano parecia abençoado e repete a fórmula tubo seguido por muitas manobras escolhendo muito bem as ondas, só que essa não mudou o placar porque a nota foi 6,63.
Aí Medina pega uma boa direita quando faltavam 7 minutos e aproveita todo o espaço da onda para fazer suas manobras com muita potência e entrar na briga com uma nota 8,5. Ele logo surfa outra variando cada ataque com pressão e velocidade para buscar os 7,78 pontos da vitória nos últimos minutos e a praia fica muda. A nota saiu 7,83 e Joel Parkinson passa a precisar de 7,33 pontos a 3 minutos do fim. O australiano falha na primeira tentativa e ainda pega uma onda, acerta algumas manobras, cai na última e fica o suspense, mas a nota foi 5,10 e Gabriel Medina foi consagrado como o primeiro brasileiro a ser campeão na Gold Coast.
VITÓRIAS SOBRE OS MELHORES DO MUNDO – Para chegar na grande final, o fenômeno derrotou o atual campeão mundial Mick Fanning duas vezes na terça-feira. Primeiro, o mandou para a repescagem e depois eliminou o australiano que é seu companheiro de equipe nas quartas de final. Também de virada nas últimas ondas, desta vez na que pegou quando restavam apenas 40 segundos para o término, Medina passou por Taj Burrow na semifinal por três centésimos de diferença.
O australiano liderava com 14,10 pontos, o brasileiro precisava de 7,21 para vencer e recebeu nota 7,23 na sua última onda. No duelo seguinte, Joel Parkinson não deu qualquer chance para Adriano de Souza, já abrindo a bateria com um tubão incrível seguido por várias manobras que arrancaram a maior nota do campeonato – 9,93. Na sua segunda onda, Parko pega outro tubo e destrói mais uma boa direita para praticamente garantir a vitória com a nota 8,77 que recebeu para totalizar 18,70 pontos.
ÓTIMO INÍCIO DE ANO – Mesmo assim, o terceiro lugar foi mais um ótimo resultado neste início de temporada para Adriano de Souza. Antes do Quiksilver Pro Gold Coast, ele participou de três etapas do ASP Qualifying Series e lidera esse ranking com uma vitória no ASP 6-Star de Sydney, o terceiro lugar nas semifinais do ASP 6-Star de Newcastle também na Austrália e o quarto lugar na final do ASP 5-Star de Banzai Pipeline no Havaí, vencida por Kelly Slater. Mineirinho e Taj Burrow dividem a terceira posição no primeiro ranking do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014.
O segundo desafio também é na Austrália e marca a estreia do Margaret River Pro no calendário da divisão de elite do ASP World Tour nos dias 02 a 13 de abril em Surfers Point. Além de Gabriel Medina na liderança e Adriano de Souza em terceiro lugar, Miguel Pupo também começou bem o ano com a quinta colocação na Gold Coast e o potiguar Jadson André foi o outro único brasileiro que venceu baterias em Snapper Rocks, mas perdeu na terceira fase e ficou em 13.o lugar. Já Filipe Toledo, Alejo Muniz e Raoni Monteiro começam em 25.o.
ROXY PRO GOLD COAST – Na terça-feira também foi encerrado o Roxy Pro Gold Coast e a pentacampeã mundial Stephanie Gilmore conquistou a sua quinta vitória nesta etapa, derrotando a sul-africana Bianca Buitendag que estreava em finais no ASP Womens Tour. Para chegarem a decisão do título, Gilmore ganhou o duelo de campeãs mundiais com a havaiana Carissa Moore e Buitendag superou a norte-americana Lakey Peterson na outra semifinal. As meninas também competem junto com os homens no Margaret River Pro como foi na Gold Coast
———————————————————————————-
João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America
(48) 9988-2986 - jcarvalho@aspworldtour.com
www.aspsouthamerica.com
www.facebook.com/aspsouthamerica
www.twitter.com/aspsouthameric1
Instagram: aspsouthamerica
———————————————————————————-
FINAL DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST:
Campeão: Gabriel Medina (BRA) por 16,33 pontos (8,50+7,83) – US$ 100.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Joel Parkinson (AUS) com 16,27 (notas 9,00+7,27) – US$ 40.000 e 8.000 pontos
SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 20.000:
1.a: Gabriel Medina (BRA) 14.13 x 14.10 Taj Burrow (AUS)
2.a: Joel Parkinson (AUS) 18.70 x 9.67 Adriano de Souza (BRA)
QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 15.000:
1.a: Taj Burrow (AUS) 15.00 x 12.46 C. J. Hobgood (EUA)
2.a: Gabriel Medina (BRA) 15.83 x 14.00 Mick Fanning (AUS)
3.a: Adriano de Souza (BRA) 16.53 x 12.17 Kelly Slater (EUA)
4.a: Joel Parkinson (AUS) 17.93 x 13.26 Miguel Pupo (BRA)
QUINTA FASE – REPESCAGEM – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com 4.000 pontos e US$ 12.500:
1.a: C. J. Hobgood (EUA) 13.53 x 13.20 Fredrick Patacchia (HAV)
2.a: Mick Fanning (AUS) 18.40 x 10.27 Mitch Crews (AUS)
3.a: Kelly Slater (EUA) 16.26 x 14.40 Nat Young (EUA)
4.a: Miguel Pupo (BRA) 16.40 x 15.20 Josh Kerr (AUS)
QUARTA FASE – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Repescagem:
1.a: 1-Taj Burrow (AUS)=14.53, 2-Fredrick Patacchia (HAV)=14.10, 3-Mitch Crews (AUS)=13.00
2.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=14.93, 2-Mick Fanning (AUS)=14.70, 3-C. J. Hobgood (EUA)=9.53
3.a: 1-Adriano de Souza (BRA)=14.87, 2-Kelly Slater (EUA)=13.77, 3-Josh Kerr (AUS)=10.77
4.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=13.94, 2-Miguel Pupo (BRA)=11.57, 3-Nat Young (EUA)=10.90
FINAL DO ROXY PRO GOLD COAST:
Campeã: Stephanie Gilmore (AUS) por 15,80 (notas 8,80+7,00) – 10.000 pontos
Vice-campeã: Bianca Buitendag (AFR) com 10,47 (5,70+4,77) – 8.000 pontos
SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos:
1.a: Stephanie Gilmore (AUS) 17.10 x 13.40 Carissa Moore (HAV)
2.a: Bianca Buitendag (AFR) 15.90 x 12.50 Lakey Peterson (EUA)
CALENDÁRIO DO SAMSUNG GALAXY ASP WORLD CHAMPIONSHIP TOUR 2014:
1.a – Mar 01-12: Quiksilver Pro Gold Coast em Snapper Rocks, Gold Coast – Austrália
2.a – Abr 02-13: Margaret River Pro em Surfes Point, West Australia – Austrália
3.a – Abr 16-27: Rip Curl Pro Bells Beach em Bells Beach, Victoria – Austrália
4.a – Mai 07-18: Billabong Rio Pro na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – Brasil
5.a – Jun 01-13: Fiji Pro em Cloudbreak e Restaurants nas Ilhas Fiji
6.a – Jul 10-20: J-Bay Pro em Supertubes, Jeffreys Bay – África do Sul
7.a – Ago 15-26: Billabong Pro Tahiti em Teahupoo, Taiarapu Ouest – Taiti
8.a – Set 09-20: Hurley Pro Trestles em Lower Trestles, Califórnia – Estados Unidos
9.a – Set 25-06: Quiksilver Pro France em Hossegor, Landes – França
10.a: Out 12-23: Rip Curl Pro Portugal em Supertubos, Peniche – Portugal
11.a: Dez 08-20: Billabong Pipe Masters em Banzai Pipeline, Oahu – Havaí

Axact

Canguçu Sports

Canguçu Sports é um blog portal voltado para as notícias esportivas da cidade de Canguçu e Zona Sul do estado do Rio Grande do Sul, criado em 2008 com intuito de facilitar a inclusão esportiva e na mídia digital é parte integrante da empresa BR PRESS. E-mail : editorresponsavel@gmail.com

Deixe um comentário:

0 comments: